Papa João XXI – Pedro “Hispano”

Pedro Julião Rebocho, academicamente conhecido por Pedro Hispano e posteriormente como Papa João XXI, foi um dos maiores académicos Portugueses, e médicos, da Idade Média.

Nascido em Lisboa cerca de 1215, a data em si é alvo de muita discussão académica ainda hoje, era filho de Julião Pais Rebolo, também ele médico.

Após os primeiros estudos na Escola Episcopal da Catedral de Lisboa acaba por ir estudar para Paris, a grande Universidade da época, onde é colega de, entre outros, São Tomás de Aquino.

Pedro Hispano – O Académico

Torna-se um grande especialista em Medicina, Teologia, e também lógica, física e dialéctica. Posteriormente dedica-se ao ensino, mestrando medicina na Universidade de Siena e publicando larga obra tanto em lógica como em medicina.

Estes tratados publicados por Pedro Hispano, como assinava na altura, sobrevirem até hoje e foram durante muitos séculos obras de referência nas suas áreas. Sendo que um deles, sobre oftalmologia, foi usado por Miguel Ângelo quando sofreu sérios problemas oculares.

Ingressa no sacerdócio mais tarde, e em 1261 é ordenado decano da Sé de Lisboa, e dois anos mais tarde pároco da Igreja de Santo André em Mafra, ficando assim também como Deão da Sé de Lisboa e Cónego, entre outros cargos.

Ascende a Arcebispo de Braga com a morte de Dom Martinho Geraldes, nomeado pelo Papa Gregório X. Papa este que após um concílio em Lyon o recruta como seu médico pessoal, elevando-o para isso a Cardeal Bispo, e levando-o consigo em 1475.

Um ano depois, e após um concílio turbulento em que inclusive existiram agressões e privações aos cardeais para apressarem a escolha de um Papa, é eleito em Viterbo, a 16 de Setembro, Papa. A 20 de Setembro, assumindo o nome de João XXI, é entronizado Papa e começa assim o único Papado Português até à data.

Papa João XXI

Tenta desde logo lançar as bases para uma união dos grandes estados católicos da Europa, constantemente em guerra ou perto disso, e a preparação de um projecto para reunificar-se com a Igreja Ortodoxa.

Apesar de todos estes projectos não aprecia a gestão do dia a dia da Igreja, e essa deixa-a para o Cardeal Orsini, que lhe havia de suceder.

Falece apenas oito meses após a sua eleição, num desabamento dos seus aposentos e laboratórios, tendo por isso conseguido fazer muito pouco daquilo que tinha em mente.

Um dos maiores nomes académicos Portugueses da Idade Média, e juntamente com Santo António de Lisboa, um dos dois Portugueses que mais influíram na Igreja Católica.

Nascido a  em Lisboa, Portugal.

Faleceu a  em Viterbo, Itália