Efemérides Fevereiro

Nascimento Óbito
José Afonso José Afonso
Músico, Poeta, Político
1929 –08 –02 1987 –02 –23

José Afonso, ou Zeca Afonso como é mais reconhecido, foi um dos cantor e politico português do fim do Estado Novo, na resistência semi clandestina, do PREC e do início do actual regime democrático. A sua música Grândola Vila Morena foi o sinal para o arranque definitivo e imparável da revolução do 25 de Abril de 1974. Oriundo do Fado de Coimbra foi no entanto na Música de Intervenção que atingiu o seu esplendor máximo.

D. Afonso III D. Afonso III
Regente, Rei de Portugal
1210 –5 –5 1279 –2 –16

Rei de Portugal, após depor o seu irmão D. Sancho II, deve-se a D. Afonso III, o Bolonhês”, o fim da reconquista Portuguesa, e a consolidação do Reino desde o Minho ao Algarve. Foi também Conde Consorte do poderoso condado de Bolonha em França.

D. José I D. José I
Rei de Portugal
1714 –06 –06 1777 –02 –24

D. José I tem com a nomeação de Sebastião Carvalho e Mello, Marquês de Pombal, como seu chefe de governo a sua maior medida governativa. É sob o seu mandato que Lisboa é parcialmente destruida, e reconstruida, e se fazem inúmeras reformas modernizantes.

D. Afonso IV D. Afonso IV
Rei de Portugal
1291 –2 –08 1357 –5 –28

D. Afonso IV, o Bravo, é mais conhecido por ter sido o autor moral do assassinato de Inês de Castro do que dos feitos do seu reinado. Foi um administrador competente e o primeiro a ordenar a exploração Atlântica, sendo no seu Reinado alcançadas as Ilhas Canárias.

Mário Firmino Miguel Mário Firmino Miguel
Militar, Político
1932 –03 –11 1991 –02 –09

General Mário Firmino Miguel foi um dos homens chave no PREC, sendo uma das figuras chave no processo de transição democrático. Militar de carreira brilhante, foi a escolha do General Spínola para primeiro Ministro da Defesa e Forças Armadas nos primeiros governos provisórios dos pós 25 de Abril. Cargo que depois viria a ocupar nos primeiros governos Constitucionais chefiados por Mário Soares.
Faleceu com apenas 58 anos, num acidente de viação enquanto era o Chefe de Estado Maior do Exército, quando era ainda uma figura politica de relevo, e potencial candidato a uma futura eleição Presidencial.

Agostinho da Silva Agostinho da Silva
Escritor, Filósofo, Poeta
1906 –02 –13 1994 –04 –03

Agostinho da Silva foi um dos maiores filósofos do Século XX Português. Com um trabalho muito focado na liberdade e na ética da renuncia foi um filósofo que olhou sempre para a sua vida de uma forma incrivelmente prática.

Humberto Delgado Humberto Delgado
Militar, Político
1906 –05 –15 1965 –02 –13

Humberto Delgado, conhecido como General Sem Medo, foi um militar e politico português que ficará para sempre na história como se tendo opor ao regime de Salazar, primeiro via eleitoral e depois tentando uma revolta armada. Isto depois de ter começado a carreira dentro do regime tendo até sido dos maiores responsáveis pela aeronáutica do Estado Novo. Acabou por ser assassinado pela PIDE em Olivença.

Sebastião Jacinto Sebastião Jacinto
Poeta, Poeta Popular
1908 –01 –20 1988 –02 –27

Sebastião Jacinto um Saloio nascido no inicio do Século XX viveu todas as agruras do seu tempo para quem nascia sem posses. Mas no meio de toda a sua atribulada vida acabou ficando conhecido pela sua poesia tradicional, perspicaz e mordaz, isto mesmo nascendo e falecendo sem saber ler nem escrever.

D. Luís Filipe D. Luís Filipe
Infante de Portugal
1887 –03 –21 1908 –02 –01

D. Luís Filipe era à data do seu assassinato o Principe Herdeiro de Portugal. Veio a falecer apenas vinte minutos após o seu pai D. Carlos, vitima do mesmo crime.

Teófilo Braga Teófilo Braga
Ensaísta, Filósofo, Poeta, Político, Presidente da República Portuguesa
1843 –02 –24 1924 –01 –28

Teófilo Braga foi um dos maiores nomes do pensamento Português do fim do século XIX e inicio do Século XX enquanto poeta, sociólogo, filósofo e ensaísta. Mas é mais conhecido por ser o primeiro chefe de governo e estado da República Portuguesa, de forma temporária, e depois o segundo Presidente da República Constitucional.

D. Carlos I D. Carlos I
Rei de Portugal
1863 –10 –28 1908 –02 –01

D. Carlos I ficará sempre na história pela forma como foi assassinado em Lisboa, mas foi ao mesmo tempo um dos Reis mais cultos da nossa história. A falha do seu plano Colonial e o crescente movimento Republicano foram-lhe fatais.