Efemérides Agosto

Nascimento Óbito
José Afonso José Afonso
Músico, Poeta, Político
1929 –08 –02 1987 –02 –23

José Afonso, ou Zeca Afonso como é mais reconhecido, foi um dos cantor e politico português do fim do Estado Novo, na resistência semi clandestina, do PREC e do início do actual regime democrático. A sua música Grândola Vila Morena foi o sinal para o arranque definitivo e imparável da revolução do 25 de Abril de 1974. Oriundo do Fado de Coimbra foi no entanto na Música de Intervenção que atingiu o seu esplendor máximo.

Rodrigo de Sousa Coutinho Rodrigo de Sousa Coutinho
Diplomata, Político
1755 –08 –03 1812 –01 –26

Rodrigo de Sousa Coutinho, Conde de Linhares, foi um importante diplomata e político Português do final do Século XVIII e início do Século XIX, onde deixou a sua marca, especialmente no desenvolvimento do Brasil.

José Domingues dos Santos José Domingues dos Santos
Jornalista, Político, Presidente do Ministério
1885 –08 –05 1958 –08 –16

José Domingues dos Santos foi um político importante da esquerda Portuguesa no fim da Primeira República onde chegou a desempenhar, entre vários cargos, o de Presidente de Ministério num governo chamado de A Canhota. Acabou por tentar fazer uma contra revolta após a revolução de 28 de Maio e foi exilado em França.

Ernesto Hintze Ribeiro Ernesto Hintze Ribeiro
Advogado, Político, Presidente do Conselho de Ministros
1849 –11 –07 1907 –08 –01

Ernesto Hintze Ribeiro, sucedendo ao poderoso Fontes Pereira de Melo na frente do Partido Regenerador, foi um dos políticos mais relevantes do último período da Monarquia Constitutional Portuguesa chegando a chefiar o Governo, como Presidente do Conselho de Ministros, por três ocasiões.

Mário Cesariny Mário Cesariny
Escritor, Pintor, Poeta
1923 –08 –09 2006 –11 –26

Mário Cesariny foi um dos maiores nomes do surrealismo português e uma das artísticas mais controversas do século XX português. Pintor talentoso e poeta apaixonado foi também uma língua sempre afiada durante toda a vida e as suas opções sexuais um comportamento desviante e perseguido durante o Estado Novo.

D. João I D. João I
Rei de Portugal
1357 –4 –11 1433 –08 –14

D. João I sendo filho ilegítimo de D. Pedro I não teria pretensão ao trono. Mas um risco de perda de indendència fê-lo tomar por armas, e vontade popular, o trono iniciando uma nova dinastia. Também é por sua ordem que são iniciados os Descobrimentos Portugueses comandados pelos seus filhos.

António de Spinola António de Spinola
Marechal de Portugal, Militar
1910 –04 –11 1996 –08 –13

Marechal António de Spinola foi um oficial superior do Exército Português, Governador da Guiné-Bissau, político proponente de um Federalismo Português Pluricontinental, membro da Junta de Salvação Nacional em 1974 e 14º Presidente da República

Adolfo Correia da Rocha “Miguel Torga” Adolfo Correia da Rocha “Miguel Torga”
Escritor, Poeta, Vencedor do Prémio Camões
1907 –08 –12 1995 –01 –17

Adolfo Correia da Rocha, mais conhecido pelo pseudónimo Miguel Torga, foi um dos mais importantes Escritores, Contistas e Poetas Portugueses do Século XX. Venceu também um Prémio Camões.

D. Afonso V D. Afonso V
Rei de Portugal
1432 –01 –15 1481 –08 –28

D. Afonso V foi rei desde os seus seis anos, e sempre ficou marcado pelas Regências e conflitos da sua infância. Cognominado de “O Africano” pelas guerras e conquistas no actual Marrocos.

António Enes António Enes
Político
1848 –08 –15 1901 –08 –06

António Enes foi um dos mais importantes administrador coloniais Portugueses do Século XIX. Foi por sua iniciativa que a capital da província de Moçambique saiu da Ilha de Moçambique para Lourenço Marques, actual Maputo, e foi durante o seu mandato que se tentou uma colonização modernizadora. Foi também ministro da Marinha e do Ultramar entre outros cargos.

D. Sebastião I D. Sebastião I
Rei de Portugal
1554 –01 –20 1578 –08 –04

D. Sebastião foi coroado Rei com apenas três anos sucedendo ao seu avô D. João III. A guerra que travou em Marrocos, aos 24 anos e sem deixar descêndencia, foi um fracasso culminando com a perda de indepedencia de Portugal.

D. António Prior do Crato D. António Prior do Crato
Nobre de Portugal
1531 –03 –20 1595 –08 –26

D. António de Avis, também conhecido por D. António I de Portugal, Prior do Crato, foi um neto ilegítimo de D. Manuel I que tentou manter a independência Portuguesa frente aos Filipes de Espanha. Perdeu a guerra e não é contado na lista dos Reis de Portugal pela maioria das fontes oficiais.

D. Afonso VI D. Afonso VI
Rei de Portugal
1643 –08 –21 1683 –09 –12

D. Afonso VI foi um Rei física e mentalmente fragilizado toda a vida o que levou que em grande parte dos seus 25 anos de Reinado o país fosse governado por Regentes. Foi no seu reinado que se conseguiu a paz com Espanha e o reconhecimento da Independência.

Eça de Queirós Eça de Queirós
Escritor
1845 –11 –25 1900 –08 –16

José Maria Eça de Queiroz, ou Queirós com a nova ortografia que abominava, foi um génio na utilização da lingua portuguesa, um escritor moderno sagaz e uma das linguas mais fiadas da história de Portugal. Como tal foi muitas vezes “exilado” como diplomata fora do país para o afastar das questões internas.

Cardeal Manuel Gonçalves Cerejeira Cardeal Manuel Gonçalves Cerejeira
Cardeal Patriarca de Lisboa, Religioso
1888 –11 –29 1977 –08 –02

Manuel Gonçalves Cerejeira, ou mais comummente Cardeal Cerejeira, foi uma das figuras mais importantes de Portugal durante todo o período do Estado Novo. Mesmo sem cargo público em Portugal a sua posição enquanto Cardeal Patriarca de Lisboa, e amigo pessoal de António Oliveira Salazar, fez com que fosse das figuras mais relevantes de quase meio século em Portugal.