Lisboa não tem beijos nem abraços
não tem risos nem esplanadas
não tem passos
nem raparigas e rapazes de mãos dadas
tem praças cheias de ninguém
ainda tem sol mas não tem
nem gaivota de Amália nem canoa
sem restaurantes, sem bares, nem cinemas
ainda é fado ainda é poemas
fechada dentro de si mesma ainda é Lisboa
cidade aberta
ainda é Lisboa de Pessoa alegre e triste
e em cada rua deserta
ainda resiste.

Poema publicado nas redes sociais por Manuel Alegre aquando o Estado de Emergência decretado em Portugal por causa do Corona Virus.

REDES SOCIAIS

1,432FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
22SeguidoresSeguir